05/12/2019

A razão que me trouxe ao CDS

Publicado a: 22. Fev, 2015 em Testemunhos

A razão que me trouxe ao CDS

A razão que me trouxe ao CDS, e a este grupo Alternativa e Responsabilidade, foi um desejo grande de fazer alguma coisa pelo meu país.
Sou casada, mãe de cinco filhos e acredito que o melhor país para os meus filhos viverem é Portugal.
O meu percurso profissional foi sempre ligado à educação, porque acredito que através da educação podemos mudar uma sociedade. A política sempre me atraiu,  mas não foi esse o meu percurso.
Procurei ao longo do meu percurso profissional, não me acomodar às circunstancias.
Há  doze anos encontrei um grupo de amigos que, inquietos com o ensino em Portugal, lançaram-se na construção de um colégio. Era isso que eu procurava e por isso juntei-me a esse grupo.
Era um projecto em primeiro lugar para os nossos filhos. Hoje passaram por nós mais de 2000 alunos.
Percebi na minha experiência que, a verdade é boa para todos e atrai.
O Colégio nasceu de uma inquietação, de uma teimosia e de um inconformismo de um grupo, que se juntou e quis pôr mãos à obra.
Esta inquietação e este inconformismo permaneceram  sempre em mim e por isso filiei-me no CDS.
O CDS, não apenas pelo partido que representa, mas pela confiança nas pessoas que me desafiaram a vir.
A certeza que tenho é que se não formos nós a governar o país e a dar o nosso contributo de mudança, alguém nos governará, da maneira que for, com os princípios que entender.
Se assim for, não nos podemos queixar.
Apenas nos podemos queixar se fizermos, se nos empenharmos na construção de uma sociedade melhor.
A Igreja, que é sempre sabia nos seus ensinamentos, viu-se ” obrigada” a explicar ao mundo como é que se governam as sociedades, para que a sociedade seja verdadeiramente para o Homem.
É por este  apelo que a igreja faz continuamente, que aceitei este compromisso de filiação no CDS. Quero com o meu humilde empenho poder contribuir para uma sociedade mais justa, mais humana.
Quero que Portugal seja o país para os meus filhos, onde cresçam com raízes, tradições e princípios, pois só assim resistirão às adversidades dos tempos que vivemos.
Espero com este grupo construir um projecto para Portugal, onde a família seja o núcleo fundamental da construção de uma sociedade sólida, onde a política seja um serviço e não um servir-se.
Mudar a Bem é o título deste encontro de emergência nacional. Acredito que só o Bem é capaz de mudar e só com cada um é possível fazer a mudança.

Inês Boléo Tomé

  • Delicious
  • Facebook
  • Twitter
  • LinkedIn
  • RSS Feed

Deixe o seu comentário

Por favor preencha os campos necessários. O seu e-mail não será publicado. Comentários ofensivos não serão publicados.